Workshop Costa Vicentina

21 Junho, 2012

Uma coisa essencial à justiça que se deve aos outros é fazê-la, prontamente e sem adiamentos; demorá-la é injustiça.
Jean de La Bruyère

Foi com uma enorme e apoteótica salva de palmas que nos despedimos deste workshop e dos 12 magníficos participantes que, ávidos de visitar e conhecer “locais muito pouco comuns” do idílico Parque Natural do SW Alentejano e Costa Vicentina, nos acompanharam por esta épica epopeia por terras do sul.

 

Foto de Nuno Ribeiro

Foto de Jorge Manso

Fotografias de Nuno Ribeiro e Jorge Manso

Luzes, acção e que o workshop comece! Com o cenário já há muito preparado, era chegada a hora dos participantes contracenarem com falésias escarpadas e abruptas que abraçam um mar imenso, pequenos oásis perdidos entre a praia e a montanha, planícies a perder de vista salpicadas aqui e ali com o típico e característico sobreiro alentejano e deslumbrantes praias quase desertas. O cenário prometia e o grupo também em não defraudar as expectativas da nossa equipa… conseguiriam fazê-lo?

Foto de Nuno Reis

Fotografia de Nuno Reis

Ao deambular pelas estradas do Parque Natural e, ainda que de forma ténue, são visíveis os últimos resquícios de uma Primavera já distante e aqui e acolá ainda se avistam uma amálgama de cores, onde a predominância de plantas verdes se mistura com o vermelho das papoilas e o amarelo das margaridas, dando um colorido diferente à sempre bonita planície alentejana. No ar ainda se sente o aroma desta estação do ano em que tudo se renova. Que sensação de tranquilidade e calma esta paisagem transmite. Sendo eu frequentador assíduo destas paragens, a beleza deste parque continua a surpreender-me como se o visitasse pela primeira vez. Ao aproximar-nos do litoral, tudo muda e a calma da planície alentejana rapidamente é substituída por uma paisagem mais árida, rochosa e selvagem: a Costa Vicentina -, onde a coragem desafia os mais audazes.

Foto de Sofia O'Neill

Fotografia de Sofia O’Neill

Praia dos Montes Clérigos, Dunas da Bordeira, Portal da Carrapateira, Praia do Castelejo, Praia da Amoreira e Praia da Carriagem, são locais que vão perpetuar na memória de quem os visitou pela primeira vez. Para mim e para o Luís Afonso, já há muito que fazem parte do nosso imaginário e é sempre com uma saudade imensa que deixamos toda a sua quietude e singularidade na hora de voltar a casa, fazendo-nos sonhar com o regresso.

Foto de Tiago Barata

Foto de Pedro Leitão

Fotografias de Tiago Barata e Pedro Leitão

Com o avançar do workshop a alegria e entusiasmo dos participantes reflectiam-se nas fotos que iam sendo obtidas e que orgulhosamente nos mostravam nos LCDs das suas câmaras fotográficas. Horas mais tarde e, já comodamente instalados num espaço cedido pela Câmara Municipal de Aljezur, durante a sessão de análise fotográfica as nossas suspeitas tornam-se reais e durante cerca de 90 minutos saboreámos imagens de uma qualidade fotográfica invejável. Que criatividade e sentido estético em pessoas que teimam em se auto-intitular como “nada ou muito pouco perceberem de fotografia”. Na fotonature, acreditamos que algumas das nossas dicas e conselhos possam ser muito úteis, mas isso, por si só, não é suficiente. A realidade é bem distinta: sem o vosso talento, as nossas dicas de pouco ou nada iriam servir…os nossos sinceros parabéns!

Foto de José Santos

Fotografia de José Santos

Algumas das imagens conseguidas durante estes dois dias, serão no futuro uma inspiração para mim e para o Luís e provam que uma das ideias mestre da fotografia de paisagem existe para ser quebrada: este género fotográfico não vive apenas e só de imagens conseguidas na chamada “golden hour”. Mais que as minhas palavras, as imagens que ilustram este artigo, falam por si.

Foto de Aníbal Marques

Foto de Ana Neto

Fotografias de Aníbal Marques e Ana Neto

Durante o decorrer dos nossos workshops, todos podem esperar sempre o máximo rigor e profissionalismo por parte da nossa equipa, no sentido de que ninguém chegue ao fim com as expectativas defraudadas. Mas teremos sempre de ser justos para quem o merece e o nosso sucesso fica também a dever-se a quem aposta neste projecto e o apoia de forma incondicional.

Foto de Eurídice Cristo

Fotografia de Eurídice Cristo

Nesse particular, a Câmara Municipal de Aljezur também merece o nosso aplauso. A forma incansável como apoiou este evento desde o primeiro dia é de salutar e permitam-me uma palavra muito especial para o Francisco Oliveira pela sua capacidade organizativa e pela simplicidade com que resolve o que à partida parece complicado. O nosso agradecimento estende-se ainda para Dalila Luz e Cristina Salvador – obrigado!

Foto de Fernando Matias

Fotografia de Fernando Matias

E assim se apagam as luzes sobre mais um workshop fotonature. Dia 30 de Junho voltamos ao Alentejo para visitar a cidade que em 1986 foi declarada pela Unesco como património mundial: Évora.
Até já!

Fotos dos participantes editadas pela fotonature (Nuno Luís)